Agenda

Movimento Rosário Perpétuo promove 4ª edição do “Consagra-te”

O evento será na Catedral Nossa Senhora de Belém, em Guarapuava, no dia 06 de maio. Os trabalhos terão início às 08h. Haverá momentos de oração e troca de experiências, segundo os organizadores.

23/04/2018 08:44:00


A Catedral Nossa Senhora de Belém, em Guarapuava, promove a quarta edição do “Consagra-te”, no dia 06 de maio.

O evento terá início às 08h e é organizado pelo Movimento do Rosário Perpétuo na comunidade. O “Consagra-te” tem por finalidade, unir as pessoas através da oração e da devoção a Maria.

Conforme destaca a coordenadora do Movimento na Catedral, Elizabete Melo, o “Consagra-te” oferece uma grande oportunidade de formação e entendimento sobre a devoção à Virgem e também sobre o amor incondicional a Cristo.

“O Consagra-te é realizado uma vez por ano e busca a formação sobre a doutrina e a espiritualidade de São Luís Grignion, que se dedicou inteiramente a Nossa Senhora. São Luís promoveu o ‘tratado da verdadeira devoção à Santíssima Virgem’ e fez da sua vida um grande testemunho de fé, esperança e compromisso cristão. Convido a todos para que celebrem conosco este momento importantíssimo e repleto de muitas bênçãos sob a proteção de Maria”, destacou Elizabete.

SERVIÇO

Em preparação para o momento especial, no sábado, dia 05 de maio, às 18h, as irmãs da Fraternidade Arca de Maria coordenarão a reza do terço na paróquia São João Bosco, bairro Vila Carli, Rua Honorino João Muraro, 208. No domingo, às 09h30, as religiosas retornam com a oração do terço na Catedral Nossa Senhora de Belém. Deste momento especial poderão participar crianças acima de seis anos de idade, conforme a coordenação.

Mais informações sobre o “Consagra-te” podem ser obtidas através do telefone: 42 3623 2924, na loja Mil Malhas ou também na secretaria da Catedral Nossa Senhora de Belém, Rua Visconde de Guarapuava, 236, centro da cidade.

SOBRE SÃO LUÍS MARIA GRIGNION

São Luís Maria Grignion de Montfort, patrono do Movimento Rosário Parpétuo, nasceu em 31 de Janeiro de 1673, em Montfort, na Bretanha francesa. Seu pai era João Batista Grignion de Bachelleraie e sua mãe, Joanna Visuelle de Chesnais. Ele era o filho mais velho de uma família numerosa. Teve 17 irmãos, dos quais um padre, um irmão dominicano, uma irmã beneditina e uma irmã sacramentina. O Santo foi batizado logo depois do seu nascimento, recebendo o nome de Luís. Ao receber a Crisma, acrescentou o nome de Maria. Algum tempo depois, abandonou o nome da família e passou a se chamar Luís Maria Montfort.

Com 11 anos começou a estudar no colégio jesuíta de Rennes e nele recebeu sólida formação humana e espiritual. No mesmo colégio, concluiu o curso de filosofia em 1692 e, sentindo-se chamado ao sacerdócio, no ano seguinte, foi a Paris, a fim de entrar no Seminário de São Sulpício e estudar teologia na Universidade de Sorbonne. Recebeu excelente formação teológica, que foi a base do seu trabalho missionário. Foi ordenado sacerdote em 05 de Junho de 1700. Decidiu ser padre para dedicar-se à evangelização dos povos estrangeiros, socorrer os pobres e proclamar o Reino de Jesus Cristo por Maria.

Em Julho de 1706, São Luís Maria vai a pé a Roma para ser recebido pelo Papa Clemente XI e confirmar sua vocação missionária. No dia 06 de Julho daquele ano, o Papa confere a ele o título de Missionário Apostólico e lhe pede que seja missionário na França para renovar o espírito do cristianismo. Montfort tornou-se um grande missionário, que se destacou por sua devoção à Virgem Maria. Fundou a Congregação dos Missionários Monfortinos, das Filhas da Sabedoria e dos Irmãos de São Gabriel. Também escreveu vários livros, dentre os quais, o “Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem”. Nesse Livro, São Luís apresenta seu método de consagração a Jesus Cristo pelas mãos da Virgem Maria.

São Luís Maria morreu em 28 de Abril de 1716, aos 43 anos, depois de ter realizado mais de 100 missões populares. Foi canonizado pelo Papa Pio XII, em Roma, em 20 de Julho de 1947. É lembrado como um missionário itinerante, zeloso na evangelização dos pobres. Levava sempre a Bíblia, o crucifixo e o rosário, que resumem sua experiência espiritual e a sua mensagem: conhecer e amar a Virgem Maria para conhecer e amar o Cristo.

 

Texto sobre São Luís, escrito por padre Amílcar José Alves Tavares, da congregação dos Missionários Monfortinos (SMM).

Galeria de Fotos