CNBB Sul 2

Arquidiocese de Londrina realiza lançamento da Cartilha de Orientação Política 2018

Material produzido pelo Regional 2 da CNBB traz subsídios para o entendimento de questões éticas e políticas do Brasil.

08/08/2018 16:08:00


A Arquidiocese de Londrina lançou, em 01 de agosto, a “Cartilha de Orientação Política: Os cristãos e as eleições 2018”. Produzido pelo Regional 2 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), é a primeira vez que o material é distribuído em nível nacional. O objetivo da cartilha é levar aos eleitores e candidatos subsídios para o entendimento das questões éticas, políticas e históricas do País.

Serão distribuídas em torno de 15 mil cartilhas só na arquidiocese de Londrina e mais de 500 mil no Brasil. “Percebemos (analisando o conteúdo da cartilha) que a preocupação é entender as questões que ameaçam a democracia do nosso tempo e a crise ética. Continuamos acreditando no Brasil, mas precisamos eliminar vícios históricos e ideologias que não condizem com a vocação para a paz, vida e misericórdia”, afirmou Dom Geremias Steinmetz, arcebispo de Londrina.

O arcebispo ressaltou também, que o atual momento político exige uma palavra de orientação. “Infelizmente, muitas pessoas não têm orientação a respeito da eleição. É preciso fazer uma orientação histórica para que a eleição seja limpa e produza pessoas que venham contribuir com a nação”, disse.

A cartilha é dividida em quatro partes. A primeira trata sobre a crise política, o descrédito com os políticos e o acirramento da polarização. A segunda fala da Igreja e as eleições, lembrando as contribuições da Igreja católica na aprovação de leis importantes como a Lei contra a Corrupção Eleitoral e da Ficha Limpa, e pede uma maior participação dos católicos na política.

A terceira parte traz informações sobre o processo eleitoral em si, explicando sobre os cargos em disputa, coeficiente eleitoral, voto em legenda e financiamento de campanha. A última parte é sobre a responsabilidade de cada eleitor e como denunciar compra de votos. Um dos maiores desafios desta eleição será o combate às Fake News. O assunto também foi contemplado na cartilha.

Dom Geremias recordou as ações que a CNBB já realizou no sentido de contribuir para o fortalecimento da democracia. “A CNBB teve forte participação em leis como a da ficha limpa. Ela só aconteceu porque os católicos tiveram participação na coleta de assinaturas. Estamos continuando (com a cartilha), mas só isso não é suficiente para o povo ter conscientização em vista das eleições”.

As informações da cartilha, afirmou o arcebispo, são destinadas para qualquer cidadão, não apenas aos católicos. “Claro que sonhamos que todos os católicos leiam e consigam votar dando passos sérios na democracia, na eliminação de políticos que não conseguem mais dar conta da situação política no momento. Precisamos de gente que se coloque contra a corrupção e mais a serviço do povo do que a grupos e corporações políticos e ideológicos”, disse.

O assessor da Pastoral de Fé e Política, padre Antônio Carlos da Silva, afirmou que as paróquias precisam assumir o compromisso de compartilhar a cartilha. “O conteúdo aponta um caminho para o discernimento, principalmente quando vemos a polarização entre direita e esquerda, quando fica de fora a vida e o compromisso de um Brasil mais inclusivo”, argumentou. Segundo ele, as paróquias têm o dever moral de distribuir o material e fomentar o debate saudável junto aos leigos da comunidade.

Aline Machado Parodi – Pascom Arquidiocese de Londrina

Galeria de Fotos