quarta-feira, 5 de agosto de 2020

Artigo

MOMENTO COM MARIA: Vocação, uma luz no caminho

Preocupada com o mundo à sua volta, Maria se manteve atenta a todos os acontecimentos de sua época e do futuro.

29/07/2020 11:37:00


O mês de agosto, para os cristãos católicos, talvez se configure como um dos mais importantes, pois é neste mês que se fala, trabalha e vive intensamente as vocações.

Nesta oportunidade, falo um pouco sobre a família, um dos mais importantes núcleos de todas as vocações.

Sob o olhar de Maria, percebemos que nenhuma angústia, nenhum sofrimento e nenhuma dor, têm o poder de nos desviar do amor incondicional de Deus.

Ao assumir sua vocação de mãe, Maria abriu todos os caminhos para quem veio depois, para as novas gerações ou eras. Pelo olhar de mãe de Nossa Senhora, sentimos em nosso coração a humanidade de Deus, que enviou Seu filho Jesus Cristo como Salvador de vidas.

Maria representa a família com fidelidade e leveza. E, pela família, somos convidados a seguir os caminhos indicados pelo Pai, que confia a missão a cada um de nós.

Preocupada com o mundo à sua volta, Maria se manteve atenta a todos os acontecimentos de sua época e do futuro. Pela sua percepção, temos a oportunidade de entender a realidade e de traçar nossos objetivos, sempre com base na vocação.

Os tempos são difíceis. Muita coisa mudou. Segundo o que muitos comentam, nada mais será como antes. Mas a partir dos sentimentos e da percepção de Maria, podemos nos reconstruir como pessoas, como cristãos e enfrentar, sem temor algum, os desafios que se desenham.

Ser pai e mãe, deve ser entendido como uma dádiva. Maria não relutou em dizer seu sim, apesar de tantos medos, temores e insegurança. Ela deixou que as mudanças fizessem parte de sua existência e seguiu pelos caminhos indicados pelo Senhor!

Por isso, eu reforço aqui, especialmente neste mês de agosto, que toda vocação vem de Deus, e a nós, cabe aceitar e trabalhar esta dádiva em todos os seus âmbitos, realidades e condições.

Nesses tempos pesado e até sombrios, por causa da pandemia de Coronavírus, buscar o acalento maternal de Maria se faz necessário, eu diria, que é vital para nossa existência e bem viver. Rezemos pelas vocações não só neste mês, mas sempre.

Arlete Bini