HISTÓRICO

A Diocese de Guarapuava foi criada aos 16 de dezembro de 1965 pela Bula “CHRISTI Vices”, do Papa Paulo VI,  desmembrada das dioceses de Ponta Grossa, Campo Mourão e Toledo, foi instalada em 26 de junho de 1966. o primeiro Bispo Diocesano foi Dom Frederico Helmel, SVD (1966 a 1986). O Segundo Dom Albano Bortoletto Cavallin (1986 a 1992). No período de 1992 a 1995, Pe. Cassiano Waldner assumiu a Diocese como administrador Diocesano. O Bispo diocesano, que tomou posse em 1995 foi Dom Giovanni Zerbini, SDB. No ano 2000 assumiu como Bispo coadjutor Dom Antônio Wagner da Silva, SCJ. Em conformidade com o Código de Direito Canônico, Dom Giovanni Zerbini apresentou a sua renúncia em dezembro de 2002 e, em 02 de julho de 2003, assumiu o governo pastoral da Diocese, Dom Antônio Wagner da Silva, SCJ.

 

SITUAÇÃO GEOGRÁFICA

A Diocese de Guarapuava está localizada no centro-sul do Estado do Paraná. Com uma superfície de 27.360,2 Km², e com uma população estimada em 553.627 mil habitantes, (Senso 2010), a diocese limita-se com as dioceses de Palmas-Francisco Beltrão, União da Vitória, Ponta Grossa, Apucarana, Campo Mourão e com a arquidiocese de Cascavel, contendo hoje 31 municípios.

 

COMUNIDADES EUCARÍSTICAS

A Diocese de Guarapuava é composta de comunidade autônoma, quase paróquia e  paróquias, totalizando 47. No total, são 1.053 Comunidades, distribuídas em quatro decanatos: Centro, Pinhão, Laranjeiras e Pitanga. A Diocese conta hoje com 01 irmão consagrado e 99 sacerdotes, dentre estes 07 desenvolvendo seu ministério em outras dioceses, 02 estudando em Roma na Itália e 01 aposentado na Itália.
               
(fonte: Arquivos da Secretaria da Diocese e Ação Evangelizadora)

 

Brasão da Diocese de Guarapuava

 

Brasão da Diocese de Guarapuava, está dentro dos padrões da heráldica (ciência e arte de descrever elementos representativos de uma organização ou pessoas da região), iniciando-se acima do escudo, com a Mitra (artefato utilizado pelos Bispos – à direção, condução do rebanho) em cor dourada e detalhes em branco remetendo à paz; e as ínfulas que simbolizam o Antigo e Novo Testamento e  adorno que representa o sacrifício na cor vermelha com detalhes dourados representando a posição sacerdotal como os demais itens em dourado.
Acima das ínfulas estão cruzadas atrás do escudo o Báculo e a Cruz processional em cor dourada (padrão heráldico) que também são elementos utilizados pelo Pastor, representado pelo Bispo em exercício, finalizando a parte superior do brasão.
No escudo, ao lado esquerdo, está o cálice e a hóstia representando Nosso Senhor Jesus Cristo, fundo vermelho, sacrifício e alimento espiritual. Do lado direito do escudo, a árvore de Araucária que representa o símbolo da Região e seus campos, além de expressar a vida e a criação de Deus, ao fundo a cor amarela que demonstra a luminosidade do Sol-Luz para o Caminho.
Ao centro o “AM”, Monograma Mariano, contido no manto azul de Nossa Senhora demonstrando acolhimento a todos. Logo abaixo a Bíblia aberta - Palavra de Deus, que é a base para a caminhada do povo da Diocese de Guarapuava e do mundo todo.
A faixa brasonada em todo o padrão heráldico representando a referência de todos os elementos anteriores da referida Diocese.
Raul Breno Marquardt
Heraldista – Rei de Armas do STACHB
Supremo Tribunal de Armas e Consulta Heráldica do Brasil