Notícias

Pastoral Social em Guarapuava completa 21 anos de atuação

Em duas décadas de atuação, a Pastoral Social da diocese de Guarapuava já ajudou a milhares de pessoas. Amenizar a dor e devolver a dignidade ao ser humano é a missão do projeto.

28/11/2017 15:20:00


No dia 26 de novembro, a Pastoral Social da diocese de Guarapuava completou 21 anos de atuação. Conforme a coordenação, os trabalhos começaram em 1996, por incentivo do então pároco da Catedral Nossa Senhora de Belém e vigário-geral da diocese de Guarapuava, padre José de Paulo Bessa.

A intenção, no início dos trabalhos, conforme destacou Maria Aparecida Karsten Tratz (Cida), que atua como voluntária da Pastoral Social desde o início; era assistir as pessoas pobres da comunidade e também oferecer a elas oportunidades que lhes devolvessem a dignidade e o respeito. “O padre Bessa (José de Paulo Bessa), sentindo que o estado de miséria em Guarapuava era muito grande, decidiu instalar aqui a Pastoral Social. Éramos em muitas pessoas para trabalhar como voluntárias no início. Tínhamos um grande espaço na paróquia, pois a demanda era gigante. Nosso grupo de voluntários, além de distribuir alimentos e roupas às famílias necessitadas, também oferecia noções básicas de higiene e de como preparar comida, por exemplo. As filas eram enormes naquele tempo, mas conseguimos, com a ajuda da comunidade, amenizar a situação de muita gente através desse serviço social, mas que é também evangelizador”; sublinhou Cida.

Os trabalhos de assistência social do governo fizeram com que diminuíssem os necessitados de Guarapuava depois da década de 2000. No entanto, os serviços da Pastoral Social nunca pararam, segundo destaca Cida. “Com a assistência social do governo, houve um tempo em que diminuiu a procura pelo apoio da Pastoral Social, mas destaco que nunca paramos com nosso serviço. Sempre há pessoas buscando por alimentos, roupas e ajuda para comprar medicamentos. Através da paróquia, muitos donativos são arrecadados todos os dias e distribuídos aos necessitados”, contou a voluntária.

Atualmente, além de Maria Aparecida, a voluntária Zélia Pilati Rodrigues também atua junto à Pastoral Social. Os trabalhos das voluntárias são realizados todas as terças-feiras, em um espaço do Salão Nobre da Catedral Nossa Senhora de Belém.

Em entrevista ao Centro Diocesano de Comunicação (CDC), a secretária paroquial, Silmara Cristina Queiroz, falou do apoio da Catedral Nossa Senhora de Belém ao projeto social e a importância do trabalho das voluntárias para a comunidade, sobretudo, para as pessoas mais carentes. Conforme explicou, além de arrecadar os donativos, a paróquia também disponibilizou, através do Dízimo, um convênio farmacêutico que dá suporte à Pastoral Social e auxilia diretamente a pessoa que não pode comprar o que foi prescrito na receita médica. “Depois de passarem por consultas médicas, muitas pessoas não têm condições de comprar seus medicamentos. Através da Pastoral Social, o paciente recebe uma requisição e o medicamento é comprado pela Catedral em uma farmácia conveniada. Com isso, as dificuldades dessas pessoas são amenizadas”, observou Silmara. Ela também reforçou que as doações de cestas básicas e de agasalhos nunca faltaram na paróquia. “Através destas doações, muitas famílias são atendidas em nossa cidade. Também considero como de fundamental importância o trabalho das duas voluntárias da Pastoral Social que, todas as terças-feiras deixam seus afazeres para se dedicarem a quem mais precisa”, grifou Silmara.

PROCURA

Conforme a coordenação, nos últimos meses tem aumentado significativamente o número de pessoas buscam auxílio da Pastoral Social. A maior demanda é por alimentos, roupas e medicamentos. Atualmente, há mais de cem famílias cadastradas no projeto, mas além dessas todos os dias há procura por ajuda por parte de outras pessoas, de outras cidades.

NATAL

Mais de 120 cestas básicas serão preparadas este ano para as famílias carentes atendidas pela Pastoral Social. Os donativos serão distribuídos previamente aos cadastrados, como vem sendo realizado desde o início dos trabalhos na cidade. A entrega das cestas de Natal é um gesto concreto, conforme as voluntárias, pois reforça o compromisso cristão e a verdadeira razão da existência da Pastoral na comunidade.

DOAÇÕES

Para manter o projeto social em funcionamento, as doações são de fundamental importância, segundo as integrantes da Pastoral Social. Agasalhos, cestas básicas e dinheiro podem ser levados até a secretaria da Catedral Nossa Senhora de Belém, em Guarapuava, Rua Visconde de Guarapuava, 236, centro da cidade. Contatos também podem ser mantidos pelo telefone: 42 3623 1282.

Fotos: Arquivo da Pastoral Social

Galeria de Fotos