Notícias

Morreu Dom Agenor Girardi, bispo da diocese de União da Vitória – PR

“Dom Agenor estava ciente do seu quadro de saúde e foi respeitada a sua vontade quanto ao tratamento, tendo sido feito todo o possível por parte da equipe médica”, diz uma nota da diocese.

09/02/2018 10:58:00


A diocese de União da Vitória, no Sul do Paraná está de luto. O bispo Dom Agenor Girardi morreu na noite de quinta-feira, dia 08 de fevereiro. O óbito do religioso de 66 anos foi registrado às 22h30. Segundo nota da diocese, Dom Agenor estava internado no Hospital São Brás, em Porto União (SC), e morreu vítima de um quadro infeccioso grave que evoluiu para a falência múltipla de órgãos. O bispo auxiliar de Brasília (DF) e secretário-geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Dom Leonardo Ulrich Steiner, enviou nota de condolências à diocese e aos familiares manifestando o pesar e a solidariedade fraterna da entidade.

A nota ainda informa que desde novembro do ano passado Dom Agenor vivia uma maratona entre sua residência e o hospital para tratar de sua saúde. Chegou a ser internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), mas seu quadro se agravou. Nos últimos dias, o bispo passou no quarto de Hospital, sendo monitorado pelos médicos e acompanhado por familiares, amigos e membros do clero da diocese. Segundo a família, Dom Agenor estava ciente do seu quadro de saúde e foi respeitada a sua vontade quanto ao tratamento, tendo sido feito todo o possível por parte da equipe médica.

No final da nota, a diocese de União da Vitória “manifesta profundo pesar pela morte de seu Pastor, e rende preces a Deus pelo seu descanso na vida eterna. Em solidariedade aos familiares, amigos e fiéis diocesanos, expressa também sentimentos de conforto a todos”.

O velório será nesta sexta-feira, 09, a partir das 7h, com missas durante o dia. A Missa de Exéquias será no sábado, 10, às 9h, na Catedral Sagrado Coração de Jesus, em União da Vitória, e será presidida pelo arcebispo de Curitiba (PR), Dom José Antônio Peruzzo. O sepultamento está previsto para as 10h30, na Catedral Sagrado Coração de Jesus.

BIOGRAFIA

Dom Agenor Girardi nasceu no dia 02 de fevereiro de 1952 e era natural da cidade de Orleans (SC).

ESTUDOS

Em 1966 iniciou o ensino fundamental no Seminário Menor São José, em Francisco Beltrão e concluiu o Ensino Médio na Escola Estadual Mário de Andrade, em Francisco Beltrão, em 1974. Estudou Filosofia na Pontifícia Universidade Católica de Campinas concluindo em 1977, e formou-se em Teologia pela Faculdade de Teologia Nossa Senhora da Assunção na cidade de São Paulo, em 1982. Fez sua profissão religiosa na Congregação dos Missionários do Sagrado Coração no dia 01 de fevereiro de 1982 e foi ordenado sacerdote em 05 de setembro do mesmo ano por Dom Agostinho José Sartori. Obteve a Licença em Teologia Espiritual na Pontifícia Universidade Gregoriana, em Roma. Também fez o Curso de Espiritualidade no CETESP, no Rio de Janeiro.

TRABALHOS PASTORAIS EM PARÓQUIA E SEMINÁRIO

Em 1982 foi nomeado vigário da paróquia Santa Rita de Cássia em Marmeleiro; em 1983 foi vice-diretor do Seminário São José, em Francisco Beltrão. De 1984 a 1988 foi diretor do mesmo Seminário em Francisco Beltrão e mestre de noviços em Pirassununga, durante os anos 1991 a 1995. Foi coordenador do CETESP (Centro Teológico de Estudos e Espiritualidade para a Vida Religiosa), no Rio de Janeiro no período 1996 a 1998 e superior provincial da Comunidade de Curitiba, de 1999 a 2001. Atuou como reitor do Santuário de Nossa Senhora do Sagrado Coração em Curitiba, de 1999 a 2001. Também foi vigário da paróquia São José, na cidade de Francisco Beltrão, de 2002 a 2009. Desde 2002 foi consultor da Conferência dos Religiosos do Brasil, para obtenção de orientações espirituais e exercícios de treinamento sobre a Vida Consagrada. Em 2009 assumiu como pároco da paróquia São José em Francisco Beltrão.

NOMEAÇÃO EPISCOPAL

Dom Agenor foi nomeado bispo pelo Papa Bento XVI no dia 22 de dezembro de 2010 indicado como bispo-auxiliar para a Arquidiocese de Porto Alegre (RS). Sua sagração episcopal se deu no dia 25 de março de 2011, na cidade de Francisco Beltrão juntamente com Monsenhor Geremias Steinmetz. Em 02 de abril de 2015 foi nomeado Vigário Geral da Arquidiocese de Porto Alegre e Bispo Referencial para a Vida Consagrada na mesma arquidiocese.

EM UNIÃO DA VITÓRIA

No dia 06 de maio de 2015, dom Agenor foi transferido pelo papa Francisco, da sede titular de “Fornos Maggiore” e do ofício de auxiliar na Arquidiocese de Porto Alegre para a Diocese de União da Vitória, tomando Posse no dia 12 de junho de 2015, solenidade do Sagrado Coração de Jesus, como 3º Bispo Diocesano de União da Vitória.

Nota de Condolências da CNBB pelo falecimento de Dom Agenor Girardi

Brasília, 09 de fevereiro de 2018

 

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) recebeu com pesar a notícia do falecimento de Dom Agenor Girardi, bispo da diocese de União da Vitória (PR), ocorrido na noite desta quinta-feira, 08 de fevereiro, no Hospital São Brás, em Porto União (SC).

Enviamos nosso abraço de solidariedade fraterna aos familiares de Dom Agenor, ao Clero e às comunidades da diocese de União da Vitória. Renovamos, com todos a nossa certeza na feliz ressurreição. O seu sofrimento foi participação no sofrimento salvífico de Jesus Cristo para o bem da Igreja.

Nesta hora, lembramos as palavras iluminadas do Beato Paulo VI, em suas meditações sobre a morte: “Curvo a cabeça e levanto o espírito. Humilho-me a mim mesmo e exalto-Te a Ti, Deus, ‘cuja natureza é bondade’ (São Leão). Permite que, nesta última vigília, eu preste homenagem a Ti, Deus vivo e verdadeiro, que amanhã serás o meu juiz, e que Te dê o louvor que mais ambicionas, o nome que preferes: és Pai”.

Ao nos despedir desse nosso Irmão, recordamos a beleza do seu lema episcopal: “Ametur cor Iesu” (“Amado seja o Coração de Jesus”). Papa Francisco nos lembrava, numa Festa do Coração de Jesus, o sentido desse amor: “Eis como Ele mesmo se definia: ‘Aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração’ (Mt 11, 29). E o sentido […] consiste em descobrir cada vez mais e em deixar-nos abraçar pela lealdade humilde da mansidão do amor de Cristo, Revelação da misericórdia do Pai. Nós podemos experimentar e saborear a ternura deste amor em cada fase da vida: no tempo da alegria e das tristezas, no tempo da saúde e da enfermidade e da doença”. E, hoje, podemos dizer que experimentamos o consolo desse amor também no momento da Páscoa do nosso Irmão, dom Agenor.

Enviamos nossas orações.

Em Cristo,

 

Dom Leonardo Ulrich Steiner

Bispo auxiliar de Brasília

Secretário-Geral da CNBB

 

CNBB com Assessoria de Comunicação da diocese de União da Vitória

Galeria de Fotos