Notícias

POEMA: Saga do amor incondicional

Efraim tem pouco mais de um ano e um tumor no cérebro. Pode morrer.

02/03/2018 15:32:00


De onde vem esta força que move o ser humano?

Há explicação para o extraordinário, para o além do possível?

Dá para julgar uma pessoa por seus atos, por sair dos limites?

Em que ponto da vida a emoção se sobrepõe à razão?

Somos nós entendedores e perceptivos com o que nos cerca? Sabemos de amor?

 

Perguntas, perguntas e mais perguntas não resultam em nada.

As ações, estas sim movem moinhos, montanhas, movem o mundo.

Senti isso há pouco, bem aqui, em minha sala de trabalho.

Empurrando um carrinho de bebê, um sujeito entra no escritório.

Estava de costas para a porta e me virei para ver quem chegava.

Apresentou-se. Jonas, seu nome. Matheus Efraim o do bebê no carrinho...

 

Efraim tem pouco mais de um ano e um tumor no cérebro. Pode morrer.

Precisa de uma cirurgia com urgência. Pelo SUS, demora anos. Fila!

Particular, a operação custa exorbitantes oitenta e cinco mil reais.

A família não tem este dinheiro, mas luta como tigres para conseguir.

Fabiana, a mãe do garoto, viaja com o marido em busca da solidariedade.

Eles oferecem um doce em troca de algum dinheiro. Ainda falta muito.

Confesso que a força do casal me comoveu profundamente, me balançou.

 

Aqui no prédio, muitos ajudaram com o pouco que tinham no bolso.

Efraim sorri um sorriso de anjo em agradecimento. Menino muito esperto.

Mas há a corrida contra o tempo e contra a burocracia e a falta de amor.

Sem dinheiro não há saúde, não há tratamento, não há nada neste país.

O casal, que mora em Cascavel, no Paraná, vive uma saga para salvar o filho.

Os dois despiram-se de toda vaidade, de todos os receios e pedem ajuda. Clamam.

Não há orgulho que não seja vencido quando se trata de filho, de amor incondicional.

A coragem dos dois é tanta que transpassa qualquer medo, qualquer vergonha.

 

Um trocado aqui, outro ali é o que recebem em nome do filho sorridente.

Fabiana, Jonas e Efraim seguem pelo caminho da incerteza. Contam com o amor.

Eles não têm armas, nem bens, tampouco dinheiro. Eles têm coragem.

E esta coragem que os move é visível em seus olhos e no sorriso do garoto.

Efraim tem um tumor no cérebro e, por vezes, desmaia. Ele também sente dores.

O menino que tem o semblante de um anjo pode morrer se não tratado.

Jonas e Fabiana pedem ajuda, mas o cansaço aparece em suas faces.

Eu não sei de onde vem esta força motriz do ser humano neste momento.

Talvez todos os medos se afugentem ante a beleza esplêndida de um sorriso.

 

Efraim brinca e sorri o tempo todo. Ele tem cócega nos pés.

Sua vida está em jogo, numa corrida injusta contra o dinheiro e a burocracia.

Sem a solidariedade minha, tua, de todos nós, ele pode morrer. Fato lamentável.

Por isso, não há tempo a perder, não há o que discutir. Solidariedade, por favor!

Efraim precisa de dinheiro para salvar a própria vida. Ele vive uma saga dolorida.

Não importa o quanto. Pode ser uma moeda apenas, mas ele necessita. Urgente.

Seria a maior das injustiças emudecer, apagar aquele sorriso angelical.

Seria uma barbárie sem tamanho a derrota de Fabiana e Jonas, guerreiros de luz.

Se julgados pelos seus atos, Jonas e Fabiana são heróis, anjos-da-guarda fascinantes.

Desbravando a vaidade, os medos, eles seguem na saga divina para salvar o filho.

 

Jossan Karsten

SERVIÇO

Se você puder ajudar com qualquer quantia para a cirurgia de Matheus Efraim, por favor, deposite na Caderneta de Poupança: Agência 1445, Operação 013, Conta número: 00032384-0. Deus te abençoe!