Notícias

PARANAVAÍ: Assembleia dos Bispos do Paraná faz balanço dos trabalhos da Igreja no último ano

Em Paranavaí, os arcebispos, bispos e administradores debateram sobre temas relevantes socialmente e, de modo particular para a comunidade católica do Paraná.

06/03/2018 15:03:00


De 04 a 06 de março, bispos, arcebispos e administradores diocesanos do Regional Sul 2 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), que diz-se da Igreja no Paraná, estiveram reunidos em Paranavaí, no Noroeste do Estado, em uma Assembleia anual.

O encontro dos bispos é realizado sempre no mês de março em uma diocese diferente e tem por objetivo tratar dos assuntos da Igreja em âmbito regional e pontuar os direcionamentos das dioceses e comunidades. A reunião também permite que se faça um balanço das atividades desenvolvidas no decorrer de um ano e é uma preparação para a Assembleia Geral da CNBB, que é realizada anualmente em Aparecida, São Paulo, sempre no mês de abril.

Em Paranavaí, os arcebispos, bispos e administradores debateram sobre temas relevantes socialmente e, de modo particular para a comunidade católica do Paraná.

O encontro é reservado às lideranças da Igreja. Em um dos intervalos dos trabalhos, o presidente do Regional Sul 2, arcebispo de Cascavel, Dom Mauro Aparecido dos Santos, citou como exemplo um tema prático (e polêmico) que esteve em debate: o ensino religioso confessional (de uma religião específica) nas escolas públicas, definido pelo Supremo Tribunal Federal em setembro do ano passado e ainda não implantado.

Ele antecipa que não houve uma decisão, mas apenas discussão sobre o posicionamento da Igreja na aplicação da medida tomada pela corte máxima do país.

Uma das ações sobre o tema é conhecer nas comunidades o que pensam os professores católicos e identificar qual a disposição governamental de se aplicar a decisão do STF. O tema deve voltar ao debate em nova reunião do Regional, desta vez na Assembleia Geral da CNBB (em momento específico).

Ainda sobre a comunidade, Dom Mauro falou da Campanha da Fraternidade 2018, cujo tema é “Fraternidade e a superação da violência”. “Este tema é muito oportuno, pois é trabalhado no momento em que a segurança está no centro dos debates do país, inclusive com intervenção militar no Rio de Janeiro. Não podemos negar que vivemos um período de muita violência não só nas grandes cidades, mas em todos os setores e localidades de um modo geral. Isso nos entristece enquanto Igreja, enquanto cristãos e seres humanos que somos. É preciso que todos nós façamos alguma coisa, que nos importemos com a situação para só então, mudar esta triste realidade”, pontuou o arcebispo.

Para Dom Mauro, o assunto não se trata de uma coincidência, mas de uma “Providência Divina” (o tema da Campanha é definido dois anos antes). Ela adverte que não se trata apenas da violência propalada diariamente pelos meios de comunicação, mas da violência em todas as suas variáveis e que acontece na forma de falta de acesso à saúde, educação e de tantos outros direitos negados ao povo. Ele entende que é a defesa do exercício da cidadania. “Quando este exercício não acontece, a violência cresce e todos saem perdendo. A violência é como uma doença não curada. Ela se espalha rapidamente e, depois de certo tempo, fica incontrolável, causando a destruição e a morte”, reforça.

COMEMORAÇÃO

Dom Mauro citou ainda que a Assembleia comemora os 50 anos da diocese de Paranavaí que vive seu Jubileu de Ouro. O religioso falou com carinho da cidade, destacando as árvores e outras belezas (a entrevista se deu sob a sombra de uma árvore, na sede do Cosdipa, local do encontro).

O bispo pontuou ainda a acolhida do povo, já que um grande público participou da missa no domingo, 04 de março, à noite na Catedral Maria Mãe da Igreja. “Aqui o povo participa e responde forte. Isto é maravilhoso”, pontuou Dom Mauro.

A cada ano, uma diocese é escolhida para sediar o evento. Esta foi a segunda vez em Paranavaí (a primeira foi há quase 21 anos, de 10 a 12 de março de 1997). O encontro precede a Assembleia Geral da CNBB, que será em Aparecida, São Paulo, com representantes de todo o país. Os trabalhos se encerraram no dia 06 de março, ao meio-dia.

Conforme os participantes, a meta agora é aplicar o aprendizado nas comunidades de suas respectivas dioceses.

EXPLICANDO

O Conselho Episcopal Regional Sul 2 (CONSER), constituído pelos membros da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), canonicamente domiciliados no Estado do Paraná, é o órgão do qual a CNBB exerce sua missão pastoral neste Regional. Tem sua sede na Rua Saldanha Marinho 1.266, Curitiba – PR.

OBJETIVO GERAL

“Evangelizar, a partir de Jesus Cristo e na força do Espírito Santo, como Igreja discípula, missionária e profética, alimentada pela Palavra de Deus e pela Eucaristia, à luz da evangélica opção preferencial pelos pobres, para que todos tenham vida (Jo 10,10), rumo ao Reino definitivo”.

Em espírito de comunhão, o Regional Sul 2 assume o objetivo definido pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) para toda a Igreja no Brasil. Nós, Igreja no Paraná, sentimo-nos impulsionados a proclamar a mensagem do Evangelho para todos os povos e, consequentemente, o compromisso para com a vida.

PRESIDÊNCIA

A presidência é o órgão executivo, constituída de um presidente, um vice-presidente e um representante de cada uma das quatro províncias eclesiásticas do Paraná e do secretário.

Presidente: Dom Mauro Aparecido dos Santos – arcebispo de Cascavel; vice-presidente: Dom Geremias Steinmetz – arcebispo de Londrina; secretário: Dom Amilton Manoel da Silva – bispo Auxiliar de Curitiba e secretário-executivo: Padre Mário Spaki.

 

Com informações da diocese de Paranavaí e Regional Sul 2

 

Galeria de Fotos