Notícias

Conheça José Romero, que leva “Fé e Alegria” aos imigrantes em Boa Vista

Com sua mulher e três filhos, José Romero atravessou a fronteira entre Venezuela e Brasil a pé, com uma mala e tanta esperança. Agora, ele sente a responsabilidade de ajudar quem quer que precise.

06/04/2018 10:21:00


O movimento Fé e Alegria, nasceu em 1955, do encontro entre o jesuíta padre José María Vélaz com moradores de um bairro sem escolas de Caracas, na Venezuela. Desse encontro seguiu-se o de padre Vélaz e Abraham Reyes, pedreiro que morava com esposa e oito filhos no mesmo bairro de Cátia e ofereceu sua própria casa para ser a primeira escola local. Foi aí que em 05 de março de 1955 (cem crianças sentadas no chão e setenta meninas no andar superior, sem carteiras nem quadro-negro), encontraram-se pela primeira vez com sua vida de educação escolar.

Em menos de dez anos, o movimento chegou a beneficiar dez mil crianças e jovens na Venezuela e em 1964, tornou-se compromisso da Companhia de Jesus. Foi levado, a partir de então, a outros países da América Latina, obtendo resposta similar. O compromisso foi acolhido pela Companhia de Jesus no Brasil em 1981.

José Romero é o coordenador do centro social Fé e Alegria em Boa Vista, Roraima. Ali, a situação é emergencial em função da imigração venezuelana: são centenas de famílias chegando todas as semanas, com muitas crianças em idade escolar.

Somente no ano passado, a Polícia Federal recebeu 27 mil solicitações de refúgio e este ano, foram mais de três mil por mês. Boa Vista está acolhendo estes irmãos como pode.

OPORTUNIDADE PARA SERVIR

Fome, insegurança e falta de medicamentos e assistência de saúde são as principais causas do êxodo de venezuelanos. Com sua esposa e três filhos, José Romero atravessou a fronteira a pé e com uma mala e tanta esperança. Agora, ele sente a responsabilidade de ajudar quem quer que precise.

 

Vatican News