Notícias

DÍZIMO NAS PARÓQUIAS: FOZ DO JORDÃO – PARÓQUIA SÃO PEDRO APÓSTOLO

Em celebração aos 40 anos do Boletim Diocesano, a equipe de jornalismo da diocese de Guarapuava visitou 27 paróquias com o intuito de ouvir e agradecer aos dizimistas por este importante trabalho pastoral.

27/06/2018 09:42:00


Moacir Zanin coordena o Dízimo na paroquia São Pedro Apóstolo, em Foz do Jordão. Com vários anos de trabalho em favor da Igreja, Moacir conta que percebe no Dízimo a melhor saída para manter a Igreja viva e comprometida com a evangelização e os trabalhos missionários. “O Dízimo é a saída para manter a Igreja viva e ativa. Aqui em Foz do Jordão, procuramos conscientizar os paroquianos sobre a importância deste trabalho. Em meu programa de rádio, nas celebrações, nos encontros da paróquia, eu procuro sempre falar do Dízimo. Não podemos ter vergonha de falar de dinheiro na Igreja. Sem dinheiro, não podemos realizar trabalhos, nem ajudar a quem precisa. É com dinheiro do Dízimo, com a ajuda dos paroquianos que as coisas podem ser feitas em nossa comunidade numa demonstração clara de gesto concreto”, evidenciou Moacir.

A paróquia São Pedro Apóstolo, em Foz do Jordão, foi fundada em 01 de maio de 1964 e atende a sete comunidades. A paróquia também foi uma das primeiras da diocese de Guarapuava a adotar a realização de festas sem a comercialização de bebidas alcoólicas. Esta conscientização, conforme explica Moacir, só foi possível através da Pastoral do Dízimo. “Falando sobre o Dízimo, conseguimos fazer com que as pessoas entendessem que vender bebidas alcoólicas nas festas vai contra tudo o que pregamos enquanto cristãos, enquanto Igreja. Nós fazemos festas sim, mas festas da unidade, festas onde a família se vê envolvida e fazendo parte do momento de partilha”, explanou o coordenador.

A celebração do segundo domingo de cada mês é dedicada ao Dízimo, em Foz do Jordão. Depois da missa, há sempre uma confraternização organizada pelos integrantes da Pastoral do Dízimo. “É importante jogar limpo com as pessoas e falar com clareza onde o dinheiro do Dízimo está sendo aplicado. Trabalhamos a consciência do Dízimo também na catequese e esta é uma prática que tem dado certo. Eu só tenho a agradecer por poder fazer parte deste grupo, por poder servir à Igreja”, comemorou Moacir.

Padre José dos Santos Rodrigues é pároco em Foz do Jordão. Ele ressalta que se cada um fizer a sua parte em se tratando do Dízimo na paróquia, a comunidade pode caminhar com mais leveza e com foco nos trabalhos missionários e de evangelização. “Quando o Dízimo mantém a comunidade, não há a necessidade de se promover eventos festivos para arrecadar dinheiro para honrar os compromissos. Alguns eventos se tornam desgastantes nas comunidades e acabam fugindo da verdadeira celebração cristã. Eu acredito, que em pouco tempo, muitos eventos poderão ser dispensados em nossa paróquia, pois confio neste trabalho pastoral e evangelizador do Dízimo”, concluiu padre José Rodrigues.

Galeria de Fotos