Notícias

JERUSALÉM: Museu da Terra Santa com objetos do tempo de Jesus

Foi inaugurada em Jerusalém a nova seção arqueológica do Museu da Terra Santa, criado para preservar a memória cristã na terra de Jesus.

02/07/2018 16:22:00


Em 27 de junho, foi inaugurada a nova seção do “Terra Sancta Museum”, na sede do convento da Flagelação na via Dolorosa.

Segundo o Custódio da Terra Santa, frei Francesco Patton, “este museu foi criado não só para os peregrinos, mas também para a população israelense e palestina: todos os fiéis judeus, cristãos e muçulmanos, aos quais podemos mostrar uma história comum”.

A VIDA NO DIA A DIA NOS TEMPOS DE JESUS

As novas salas abertas ao público formam um sugestivo percurso expositivo, que passa por cisternas do período bizantino, ambientes das casas do tempo das Cruzadas, até a uma corte do período mameluco. Frei Eugenio Alliata, diretor do Museu, explicou a particularidade das coleções expostas: “Hoje, abrimos uma nova seção do Museu da Terra Santa, que é dedicada principalmente à vida do dia a dia nos tempos de Jesus; também temos uma parte que mostra através de objetos o poder, ou seja, a vida do Rei Herodes, que dominou quase todo o período da história de Jesus e dos Apóstolos.

“Os objetos que expomos - prossegue o Diretor do Museu - pertencem à coleção do Studium Bliblicum Franciscanum, a Universidade Bíblica da Custódia da Terra Santa em Jerusalém. É uma coleção de descobertas arqueológicas recolhidas e conservadas pelos Frades ao longo dos séculos, graças ao interesse dos professores da Universidade Bíblica, para conhecer o Evangelho e entender seu conteúdo também através da materialidade dos objetos que são mencionados”, explica.

O futuro percurso de visita das coleções arqueológicas do Museu será formado por dois novos setores: um apresentará os lugares bíblicos nos quais foram feitas escavações por parte dos frades franciscanos e o outro a exposição de coleções temáticas especializadas.

A abertura da seção arqueológica faz parte do projeto geral do Museu da Terra Santa, que terá 2.573 metros quadrados de superfície. Além da seção multimedial inaugurada em 2016 e a arqueológica, é prevista a abertura de uma seção histórica no convento de São Salvador, em Jerusalém.

CAMINHOS NOVOS

O Custódio da Terra Santa, Frei Francesco Patton afirma: “Nas pegadas de nossos predecessores e como Frades de São Francisco, queremos, hoje, procurar caminhos novos e adaptados ao nosso tempo, para anunciar a Palavra de Deus, promover os valores e a presença cristã na Terra Santa, custodiar a cultura e memória dela, fazer com que a cultura mesma se torne caminho pelo qual se cultiva o diálogo com outras crenças presentes na Terra Santa, e assim dar nossa contribuição na construção de mundo de paz”, ressalta. 

NÃO APENAS ZELAR AS PEDRAS

Frei Eugênio Alliata conclui: “Os Frades têm sempre zelo pela Terra Santa, com ponto de vista espiritual e material não apenas de zelar pelas pedras, mas também pelo espírito da Terra Santa”.

 

Vatican News