Notícias

Pela segunda vez, paróquias da diocese de Guarapuava aderem à campanha: “Pequenos Reis Magos”

O projeto é coordenado pela Pastoral da Criança e realizado pela Pastoral da Catequese. Vinte paróquias dos quatro decanatos participam da campanha que tem caráter evangelizador.

04/12/2018 17:00:00


Desde o Natal de 2015, a Pastoral da Criança promove, em todo o Brasil, a campanha: “Pequenos Reis Magos”. O trabalho que visa arrecadar dinheiro para manter o acompanhamento de crianças em países pobres foi inspirado em uma tradição alemã que existe há mais de 160 anos.

Caracterizadas de Reis Magos, as crianças que fazem parte da catequese, visitam as famílias levando uma estrela que simboliza o nascimento de Jesus Cristo, abençoam as casas e, na saída, pedem uma oferta em dinheiro.

Os trabalhos são coordenados pelos catequistas das comunidades e a gestão dos recursos angariados com a campanha é feita pela Pastoral da Criança em nível nacional. Esta é a segunda vez que Guarapuava participa do projeto evangelizador: “Pequenos Reis Magos”.

Em 2017, a campanha chamou a atenção de muitas pessoas e 14 paróquias participaram. Este ano, o número de paróquias participantes chegou a 20. Joceli Ramos Zeni, que faz parte da Pastoral da Criança da diocese de Guarapuava, contou que devido ao grande sucesso do projeto em 2017, para o Natal de 2018, mais pessoas se sentiram motivadas a participar. Conforme sublinhou, houve um grande comprometimento por parte de cada um e isto incentivou não só às crianças, mas também às famílias a colaborar com o projeto evangelizador. “A Pastoral da Criança coordena este projeto em nível nacional, mas todo o trabalho é desenvolvido pelas crianças das comunidades, com foco na catequese. Este é um gesto de amor e de doação. Desde o início do projeto no Brasil, o número de paróquias e comunidades participantes se multiplicou. Todo o dinheiro arrecadado é depositado em uma conta específica e destinado aos projetos dos países participantes”, explicou Joceli.

Como em 2017, crianças de Moçambique, Guatemala, Haiti e Guiné-Bissau, receberão os donativos através das instituições parceiras da Pastoral da Criança.

SOBRE A CAMPANHA

“Tendo Jesus nascido em Belém da Judeia, no tempo do rei Herodes, eis que vieram magos do Oriente perguntando: ‘Onde está o rei dos judeus recém-nascido? Com efeito, vimos a sua estrela no Oriente e viemos homenageá-lo’. Em seguida, abriram seus cofres e lhe ofereceram presentes: ouro, incenso e mirra (Mt 2, 1-2,11). Trazendo esse exemplo da Bíblia para os nossos dias, podemos nos inspirar neste ato de visitar as famílias e celebrar a chegada de uma nova vida - como fazem os líderes da Pastoral da Criança, que levam como presente muito amor, informação e companheirismo”, diz o texto do site da Pastoral da Criança.

O INÍCIO

Na Alemanha, a cena de um grupo de crianças batendo de porta em porta na época do Advento é uma tradição que teve início há mais de 160 anos. Em meados de 1843, Auguste Von Sartorius, menina nascida em uma família rica de Aachen, ficou sensibilizada com as notícias sobre crianças carentes e em perigo de vida na China e no continente Africano. Quando tinha de 13 para 14 anos, decidiu angariar dinheiro com os amigos e parentes para resolver a situação das crianças no mundo.

Desde 1959, essa prática foi retomada como uma ação de solidariedade que acontece até hoje, organizada pela Kindermissionswerk, beneficiando projetos com crianças de diversos países. E que também desperta, nas próprias crianças, uma atitude missionária.

Próximo ao dia 6 de janeiro, cerca de 500 mil crianças alemãs, entre 8 e 13 anos, de 12.500 paróquias, saem pelas ruas como Sternsinger, os Cantores da Estrela. Vestidos como Reis Magos, as crianças levam à frente uma estrela e marcam nas casas por onde passam a sigla “C+M+B”, em latim: Christus Mansionem Benedicat, que em português significa: “Cristo abençoe este lar”. Após cantarem e abençoarem as residências, elas arrecadam dinheiro para as crianças e jovens vulneráveis do mundo.

As crianças alemãs já ajudaram a Pastoral da Criança Internacional, contribuindo para atividades nas Filipinas, na Guatemala e no Panamá. Este ano, ajudarão as crianças africanas e de outros países da América Latina e Caribe.

A campanha: “Pequenos Reis Magos” do Brasil tem como objetivo angariar recursos para as crianças em situação de vulnerabilidade de países subdesenvolvidos e conscientizar as crianças brasileiras sobre a realidade de outros países, além de despertar a solidariedade e o espírito missionário.

Neste caso, é fundamental que o padre responsável pela paróquia possa se envolver e mobilizar os catequistas, além de pessoas das comunidades, para formarem a equipe de apoio. É um compromisso da paróquia, assumir a realização da campanha. Aquelas que se comprometerem precisarão elaborar o planejamento de datas para as atividades e todos os envolvidos deverão ler atentamente a apostila sobre a execução da campanha, assim como os demais materiais informativos.

PARÓQUIAS PARTICIPANTES

Da diocese de Guarapuava, no decanato centro, as paróquias, Santa Cruz e Nossa Senhora das Dores, Sant’Ana, Nossa Senhora Aparecida e Nossa Senhora de Fátima, aderiram à campanha.

Do decanato Pinhão, participam as paróquias: Nossa Senhora Aparecida (Inácio Martins), Nossa Senhora Aparecida (Campina do Simão), Nossa Senhora Aparecida (Turvo), Nossa Senhora de Belém (Reserva do Iguaçu), São João Batista (Prudentópolis), Santa Clara (Candói), São Sebastião (Goioxim) e Nossa Senhora de Belém (Reserva do Iguaçu).

No decanato Laranjeiras, as paróquias Imaculado Coração de Maria (Quedas do Iguaçu), Imaculada Conceição (Catagalo) e Nossa Senhora da Luz (Espigão Alto do Iguaçu) participam do projeto com seus grupos de crianças da catequese.

Do decanato Pitanga, participam as paróquias Sant’Ana (Pitanga), Nossa Senhora do Perpétuo Socorro (Pitanga), Imaculada Conceição (Palmital), Nossa Senhora Aparecida (Altamira do Paraná), São Pedro (Manoel ribas), Santuário Nossa Senhora da Salete (Manoel Ribas) e São Pedro Apóstolo (Nova Tebas).

Galeria de Fotos