sábado, 24 de agosto de 2019

Notícias

2º DOMINGO DO TEMPO COMUM

“SERVIR COM O VINHO DOS DONS!“

20/01/2019 10:00:00


A liturgia deste segundo domingo do tempo comum nos faz dois convites, e estes dois convites são trazidos pelo salmo. Ambos nos chamam a louvar a Deus e a manifestar os prodígios divinos.
Podemos ver e sentir este chamado de modo explícito na resposta do Salmo que exclama: “Cantai ao Senhor Deus um canto novo, manifestai os seus prodígios entre os povos”! Muitos prodígios o Senhor realizou e realiza entre as nações e em nossas vidas, mas nem sempre nos damos conta disso. Agradecidos, devemos louvar  a Deus por sua ação em nossas vidas, no mundo, na história.
Como expressa São Paulo na carta aos Coríntios, muitos são os dons que recebemos e, com isso, passamos a ter a responsabilidade de distribuí-los a quem está do nosso lado. Ao fazer isso, ao priorizarmos a distribuição desses dons, cada um de nós, contribui, de forma direta, para o enriquecimento do Reino de Deus que também é nosso.
Distribuir dons é servir ao próximo, numa clara manifestação de alegria e de busca pela plenitude.
Também o profeta Isaías traz algumas características do louvor a Deus na vida e da manifestação dos prodígios divinos no mundo. Estas características indicadas por ele, dizem muito do amor. Conforme o profeta, o amor impulsiona e gera disponibilidade, impedindo que cada um de nós permaneça calado. Outra característica marcante extraída do texto, diz-se do entusiasmo. Neste sentido, agindo com amor e por amor, viveremos uma justiça salvadora e isto é atitude de louvor, de manifestação divina que resulta e gera alegria ao Pai que sempre nos ampara.
Obedecer a Deus não significa ser escravo de um senhor que chicoteia e machuca. Ser obediente, neste contexto, é viver a plenitude e a leveza dos dons que gratuitamente nos são concedidos.
Colaboramos para que todos possam saborear um bom vinho, quando com nossos dons, manifestamos os prodígios que nos são oferecidos. Fazendo isso, louvamos ao Senhor em toda a sua Glória.
Jamais devemos nos furtar de pedir a intercessão de Maria Santíssima. Através deste amor incondicional de Maria, somos chamados e motivados a servir em todo tempo e lugar onde nossa presença seja necessária. Maria representa o acalento, a compreensão. Com isso, podemos ter nesta imagem de mãe, o exemplo a ser seguido em se tratando vivência intensa do amor.
Desta forma, enchamos nossas talhas e em atitude de doação e de amor sem limites, sirvamos ao mundo com o vinho dos dons como numa perfeita apresentação de Deus ao mundo.