segunda-feira, 22 de abril de 2019

Notícias

“CEBs: uma Igreja em saída na busca da vida plena para todos e todas” é o tema do 15º Intereclesial

A definição foi tomada no dia 26 de janeiro, durante a reunião da Ampliada Nacional das CEBs, no Centro Nova Evangelização (Cene), em Cuiabá (MT).

31/01/2019 15:23:00


“Cebs: uma igreja em saída na busca da vida plena para todos e todas”. Este é o tema do 15º Intereclesial das Comunidades Eclesiais de Base do Brasil, que vai ocorrer em julho de 2022 em Rondonópolis (MT), Regional Oeste 2. O lema será “Vejam! Eu vou criar novo céu e uma nova terra…” (Is 65, 17ss).

A definição foi tomada no dia 26 de janeiro, durante a reunião da Ampliada Nacional das CEBs, no Centro Nova Evangelização (Cene), em Cuiabá (MT). Participaram do evento, coordenadores e articuladores de CEBs do Nordestão, Nortão, Sulão, Lestão, Oestão, assessores regionais e nacionais e a articulação continental e do Cone Sul das CEBs. Representantes do Centro de Estudos Bíblicos (Cebi), Conselho Indigenista Missionário (Cimi), Conselho Nacional do Laicato do Brasil (CNLB), Rede Eclesial Pan-Amazônica (Repam), também participaram da reunião.

Segundo Dom Juventino Kestering, bispo de Rondonópolis (MT), diocese que será anfitriã do encontro, levou-se em consideração o pedido do Papa Francisco para uma Igreja em saída, que vai ao encontro das periferias sociais e existenciais. “O tema aponta para uma Igreja presente, que anuncia o Evangelho, atinge o coração para que ‘todos tenham vida plena’. Não para poucos privilegiados, mas vida para todos, para o planeta, para os povos independentes de raças, cultura ou credo”, disse.

A expressão “igreja em saída” foi utilizada pelo Papa Francisco na exortação apostólica Evangelli Gaudium (A Alegria do Evangelho) e aos poucos, segundo Dom Juventino, vai ganhando significado na vida pastoral católica.

“O tema e o lema escolhidos vão nos ajudar no diálogo com as comunidades, pastorais, movimentos, grupos, serviços e organismos da Igreja. Vai ser uma porta de entrada inclusive para as CEBs se apresentarem a quem não conhece sua identidade e sua história”, segundo Rinaldo Cardoso, da articulação das CEBs do Regional Oeste 2 (MT) e atuante em Rondonópolis.

FERMENTO NA MASSA

Para a irmã Maria de Fátima Cavalcanti, articuladora do Regional Nordeste 4, Piauí: “no difícil contexto político que vivemos, as propostas das CEBs reafirmam o compromisso de sermos fermento de resistência, sal e luz na sociedade. Isso ocorre na defesa dos povos indígenas, dos quilombolas, nas periferias, na defesa dos direitos roubados dos pobres. Temos consciência que somos minoria, mas o fermento pode crescer e transformar a realidade”.

O padre Benedito Ferraro, da Articulação Continental das CEBs, ressalta o sentido do trecho bíblico escolhido: “A passagem bíblica presente no livro de Isaías garante o caráter concreto do debate a ser proposto pelo 15º Intereclesial”. Sobre o lema, o bispo que será anfitrião do 15º Intereclesial disse: “no contexto de Isaías e do Apocalipse lança uma perspectiva de esperança que se constrói à luz do Evangelho, da prática cristã, do sonho do bem viver com ‘terra, teto e trabalho para todos’ como afirma Papa Francisco”.

Para Dom Juventino, em sintonia com o Evangelho, com o ensino da Igreja e as orientações pastorais da CNBB, os quatro anos de preparação para a celebração do 15º Intereclesial irão contribuir na formação de comunidades vivas, participativas a serviço da “Vida Plena para todos e todas”.

Para comunicar o tema e o lema do próximo encontro, esta reunião ampliada produziu uma “Carta às Comunidades de Base do Brasil”. No documento afirma-se: “Reforçamos a convicção de que somos portadoras e portadores de um novo jeito de ser Igreja”.

 

CNBB com informações das CEBs do Brasil