sexta-feira, 24 de maio de 2019

Notícias

Padre Paulo Adolfo Simões é o novo diretor do Centro Nacional de Fé e Política Dom Helder Câmara

Padre Paulo Adolfo tem em sua trajetória de 21 anos de sacerdócio, uma experiência missionária na prelazia de São Félix do Araguaia (MT), onde pôde colaborar em atividades paroquiais, no jornal da prelazia e em várias pastorais.

01/03/2019 14:45:00


Foi apresentado oficialmente na última reunião do Conselho Episcopal Pastoral (Consep) da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), no fim de fevereiros, o novo diretor do Centro Nacional de Fé e Política Dom Helder Câmara (Cefep). Padre Paulo Adolfo Simões dará sequência ao trabalho desenvolvido até aqui pelo padre José Ernanne Pinheiro.

Natural de Brazópolis, no Sul de Minas Gerais, padre Paulo pertence ao clero da arquidiocese de Pouso Alegre (MG), a quem o secretário-geral da CNBB, Dom Leonardo Ulrich Steiner, agradeceu, na pessoa de seu arcebispo, Dom José Luiz Majella Delgado, pelo envio e disponibilidade.

Padre Paulo Adolfo tem em sua trajetória de 21 anos de sacerdócio, uma experiência missionária na prelazia de São Félix do Araguaia (MT), onde pôde colaborar em atividades paroquiais, no jornal da prelazia e em várias pastorais. Em sua diocese de origem, foi coordenador de Pastoral por cinco anos e também atuou em vários setores pastorais. Por outros quatro anos, foi coordenador da comissão que trabalha as questões sociais no âmbito arquidiocesano.

Embora nunca tenha participado dos movimentos de fé e política e nem dos encontros, o padre se interessou pelo curso de Formação Política do Cefep, que se dá no formato de especialização à distância em parceria com a Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio). Aluno da sétima turma em etapa de elaboração do Trabalho de Conclusão de Curso, o sacerdote foi convidado a assumir a direção do centro.

O TRABALHO NO CEFEP

De acordo com o bispo de Caçador (SC) e presidente da Comissão Episcopal Pastoral para o Laicato da CNBB, Dom Severino Clasen, que preside o Cefep, a missão do diretor é coordenar a escola: “A grande missão é coordenar, incentivar, fazer com que a escola continue e também coordenar o acompanhamento aos alunos, a questão dos tutores, também conscientizar da importância dessa escola, sobretudo, no momento em que vivemos e na própria Campanha da Fraternidade sobre políticas públicas. É momento oportuno para mostrarmos que é preciso conhecer a Doutrina Social da Igreja”.

Para Dom Severino, a Doutrina Social da Igreja “é a grande porta que abre para que o Cefep possa ter mais força e que sua missão seja muito bem identificada àquilo que é necessário na Igreja”.

Padre Paulo também ressalta na missão do centro, a formação política na Igreja a partir dos documentos eclesiais: “Eu sempre achei interessante fundamentar o vínculo entre fé e política, fé e atuação social da Igreja, sobretudo, conhecendo a Doutrina Social da Igreja. E percebo, a partir da minha realidade, vendo o Brasil todo, o quanto que isso é deficitário, embora os documentos oficiais da Igreja sobre isso mostrem que a inserção social não é apenas uma opção, mas algo intrínseco à vivência do Evangelho, isso é deixado de lado muitas vezes por falta de conhecimento”, comenta.

Neste sentido, padre Paulo está inserido na missão de consolidar, “fazer acontecer o objetivo do Cefep, que é ampliar a formação de fé e política de cristãos leigos e leigas para atuação na política nos diversos âmbitos da sociedade, desde a política partidária-eleitoral até os conselhos, a formação, as associações, enfim, é um leque bastante amplo”.

PADRE JOSÉ ERNANNE PINHEIRO

Dom Severino também agradeceu ao trabalho do padre José Ernanne Pinheiro, o propositor e fundador do Cefep. Ressaltou sua sensibilidade com a Igreja, com o ser humano e com a sociedade.

 

CNBB

Galeria de Fotos