sexta-feira, 23 de agosto de 2019

Notícias

GUARAPUAVA: Espetáculo “A Paixão de Cristo” leva milhares de pessoas à Praça da Fé

Em uma apresentação emocionante, mais de duzentos atores contaram a história da paixão, morte e ressurreição de Jesus Cristo. O evento deste ano foi realizado em 14 de abril, Domingo de Ramos.

15/04/2019 09:11:00


Na noite de 14 de abril, Guarapuava viveu um dos momentos mais esperados do ano. Na ocasião, na Praça da Fé, Bairro Bonsucesso, foi apresentado, pela 17ª vez, o espetáculo “A Paixão de Cristo”.

Foram várias noites de ensaio, com mais de 200 atores envolvidos para contar a história da morte e ressurreição de Jesus Cristo, o Messias e Salvador do Mundo.

Como em anos anteriores, milhares de pessoas participaram do evento que é tradicional na cidade.

Horas antes de o espetáculo começar, famílias, amigos e pessoas de outras cidades se reuniam na Praça da Fé em busca do melhor lugar para ver a apresentação que este ano, além dos telões de alta definição, também contou com cenário digital, que segundo muitos espectadores, fez toda a diferença em se tratando de qualidade e beleza das cenas.

A direção da peça foi de Jeverson Dranski, da paróquia Nossa Senhora Aparecida, em Guarapuava e contou com a participação e organização de pessoas de todas as paróquias do decanato centro da diocese.

NOVA DATA

A novidade da peça “A Paixão de Cristo” deste ano esteve na data. Em edições anteriores, o espetáculo era realizado na Sexta-Feira Santa, mas agora, com o intuito levar todas as pessoas a refletirem sobre o verdadeiro sentido da Semana Santa, e também com o propósito de envolver mais pessoas das paróquias, optou-se por apresentar a Paixão de Cristo no Domingo de Ramos, período este que tem início a preparação para a Páscoa.

A mudança de data gerou algumas dúvidas, em princípio, principalmente sobre o aspecto litúrgico da apresentação. Para explicar sobre o assunto, o coordenador da Ação Evangelizadora da diocese de Guarapuava, padre Itamar Abreu Turco concedeu uma entrevista ao Centro Diocesano de Comunicação (CDC) e detalhou sobre o sentido da Paixão de Cristo para a vivência humana e o porquê da mudança da data em Guarapuava.

“Desde que a diocese assumiu a coordenação do evento, com apoio da prefeitura de Guarapuava, também assumiu os investimentos, que são altos em se tratando de infraestrutura, preparação de atores, ensaios, produção e demais despesas. Em anos anteriores, o evento era sempre realizado na Sexta-Feira Santa (dia da paixão e morte de Jesus Cristo) e este ano, resolvemos fazer um teste e mudarmos para o Domingo de Ramos, pois nas Sextas-Feiras (Santas), em Guarapuava, segundo a meteorologia, o risco de chuva é sempre muito grande neste período do ano e o espetáculo ficaria prejudicado, sem a possibilidade de apresentá-lo em outro dia. Explico: no Sábado Santo, todos os sacerdotes da diocese têm celebrações nas comunidades e com isso, há a impossibilidade de se realizar um evento deste porte neste dia. Não haveria tempo hábil, tampouco disposição física dos nossos padres. No Domingo de Páscoa, ninguém tem a possibilidade de assistir, pois a Igreja orienta que este dia seja dedicado à família, aos festejos, à união. Sobre o Domingo de Ramos: este dia (Domingo de Ramos) a Igreja celebra o Domingo da Paixão. Na liturgia da Igreja; nos Evangelhos proclamados neste dia em específico, é narrada toda a caminhada de Jesus Cristo no Calvário e a experiência da passagem pela cruz, com a morte e ressurreição. Portanto, liturgicamente, não se trata de uma celebração deslocada, fora do tempo, como muitas pessoas possam entender”, detalhou padre Itamar, dias antes da apresentação da peça.

TEMA

Com base na Campanha da Fraternidade (CF) 2019 que debate o tema “Fraternidade e Políticas Públicas” e tem como lema “Serás libertado pelo direito e pela justiça” (Is 1,27), a Paixão de Cristo de 2019 falou abertamente sobre este assunto, com o intuito de incutir nas mentes e nos corações de cada um sobre a importância da participação efetiva da população nas questões políticas e sociais em todas as esferas. Conforme o texto da CF, cada um tem o direito e o dever de promover o bem-estar a quem está do seu lado e, com isso, formar uma união de forças e de pensamentos que elevem a sociedade em se tratando de discernimento e tomadas de decisões.

Segundo o diretor de “A Paixão de Cristo”, a presença de cada um no palco e também na organização do evento, foi de extrema importância, pois através da soma dos trabalhos, se foi possível colher os resultados positivos que se mostraram à forma de beleza e fé aos espectadores.

O texto do espetáculo foi dividido em seis núcleos. Cada núcleo, segundo a coordenação, contou com dois diretores que fizeram os ensaios separadamente para depois juntarem as cenas em ensaios gerais. Cada paróquia participante foi encarregada de cenas específicas.

Para abrigar o evento, foi montado um palco com mais de quinhentos metros quadrados. A produção e captação de recursos para a peça foi de responsabilidade da Ação Evangelizadora da diocese de Guarapuava, com a coordenação do padre Itamar Abreu Turco.

Galeria de Fotos