sábado, 26 de setembro de 2020

Agenda

Três diáconos da diocese de Guarapuava serão ordenados padres

Everton Pavilaqui, Herick Rogger Pinchesk Vitchemechen e Marinaldo Cheliga, receberão a ordem sacerdotal no dia 31 de outubro, na matriz Sant’Ana, em Pitanga. Eles foram ordenados diáconos em 21 de dezembro de 2019.

09/09/2020 10:35:00


No dia 31 de outubro, às 9h30 da manhã, a paróquia Sant’Ana, em Pitanga, acolhe a ordenação sacerdotal dos diáconos Everton Pavilaqui, Herick Rogger Pinchesk Vitchemechen e Marinaldo Cheliga.

Para o momento considerado muito importante, os três escolheram o lema extraído do livro de Filipenses: “Tende em vós, os mesmos sentimentos de Cristo Jesus” (Fp 2,5).

Everton, Herick e Marinaldo foram ordenados diáconos em 21 de dezembro de 2019, na catedral Nossa Senhora de Belém, pelo então bispo diocesano e atual bispo emérito, Dom Antônio Wagner da Silva. Dom Amilton Manoel da Silva, bispo da diocese de Guarapuava, será o celebrante da missa de ordenação sacerdotal dos três jovens.

Toda a comunidade é convidada a acompanhar a celebração que dará a ordem aos diáconos de forma presencial, respeitando as restrições do distanciamento social ou pelos veículos de comunicação da diocese, incluindo as redes sociais.

Para Everton, a ordenação sacerdotal é a realização de um sonho e a resposta de uma comunidade que reza pelas vocações. “Sou natural do município de Pitanga. Ingressei no seminário diocesano Nossa Senhora de Belém, em 2008. Concluí a etapa de seminário menor e propedêutico em Guarapuava, estudei três anos de Filosofia em Francisco Beltrão e quatro anos de Teologia, em Curitiba. Para mim, este momento que antecede a ordenação, tem sido de muita expectativa, mas também, de reler a própria história, na ótica do amor de Deus, ou seja, responder definitivamente a este chamado. Para mim, este é o momento de dar a resposta ao Deus que me ama. Um tempo de entrega, onde eu me sinto atraído pela misericórdia do Pai”, detalhou Everton.

Marinaldo, por sua vez, disse que o momento que antecede a ordenação presbiteral tem sido muito marcante em sua vida, pois faz com que se lembre de todo o processo formativo e das pessoas que lhe ajudaram durante toda a caminhada de estudos e discernimento vocacional. “Eu vejo este momento da ordenação não apenas como um ponto de chegada, mas também, como um ponto de partida. Estarei aberto às surpresas que Deus sempre nos prepara. Mais do que uma escolha minha, a vocação é a resposta a um chamado gratuito que o Senhor me fez. O percurso de seminário, passando pelo discernimento vocacional, é bom lembrar, que não fiz sozinho. Muitas pessoas me ajudaram neste trajeto. Eu sempre peço ao Senhor para que mantenha minha mente aberta e meu coração pronto a receber Suas surpresas. Deixo um pedido a todos para que intensifiquem as orações pelas vocações”, pontuou Marinaldo.

Galeria de Fotos