sexta-feira, 5 de março de 2021

CNBB Sul 2

Bispo emérito de Foz do Iguaçu morre aos 86 anos

Em dezembro do ano passado, o religioso foi diagnosticado com neoplasia maligna. Ele passou por várias internações, mas não resistiu e morreu hoje. Dom Amilton Manoel da Silva enviou mensagem de condolências.

22/02/2021 14:43:00


Morreu, na manhã hoje, 22 de fevereiro, aos 86 anos, o bispo emérito de Foz do Iguaçu, Dom Laurindo Guizzardi.

O religioso estava internado desde quinta-feira, 18, no hospital Ministro Costa Cavalcanti. Em 25 de dezembro de 2020, Dom Laurindo foi diagnosticado com neoplasia maligna (carcinoma neuroendócrino). Neste mês de fevereiro a enfermidade do religioso se agravou, com disfunção renal, exigindo hemodiálise três vezes na semana. O bispo emérito foi internado por várias vezes desde o ano passado e nas últimas semanas realizava o tratamento em casa. Com a piora, ele precisou ser levado ao hospital, mas não resistiu.

Laurindo Guizzardi nasceu em Nova Bassano, no Rio Grande do Sul, em 7 de julho 1934. Foi ordenado padre em 20 de dezembro 1959. Foi sagrado bispo da diocese de Bagé (RS) em 18 de abril 1982.

Em 28 de novembro 2001, assumiu os trabalhos na diocese de Foz do Iguaçu e em 20 de outubro de 2010 pediu renúncia por causa da idade, como rege o Código de Direito Canônico. O pedido foi aceito pelo então Pontífice e atual Papa emérito, Bento XVI.

A diocese de Foz do Iguaçu emitiu nota de condolências que pode ser lida na íntegra abaixo:

NOTA DE FALECIMENTO

É com imensa tristeza que comunicamos o falecimento do bispo emérito, da diocese de Foz do Iguaçu, Dom Laurindo Guizzardi, na manhã desta segunda feira, dia 22 de fevereiro de 2021, que vinha lutando contra um câncer. Dom Laurindo prestou relevantes e frutuosos serviços à nossa diocese, levando seu ministério com muito zelo pelo anúncio da Boa-Nova de Cristo.

Dom Laurindo chegou a Foz do Iguaçu no dia 1º de março de 2002 para pastorear a diocese, missão que exerceu até o dia 20 de outubro de 2010. Aprendeu a amar a cidade e o povo dessa região e, depois da renúncia ao episcopado, disse não querer deixar a diocese porque sempre se sentiu bem acolhido e “encontrava-se em casa” entre os iguaçuenses.

Natural de Nova Bassano, Rio Grande do Sul, foi ordenado padre em 20 de dezembro de 1959. No dia 18 de abril de 1982 foi ordenado bispo para a diocese de Bagé, RS. Assumiu a diocese de Foz do Iguaçu no dia 1º de março de 2002, dando continuidade ao trabalho de Dom Olívio Aurélio Fazza. Em nossa diocese, criou cinco paróquias: Bom Jesus do Migrante, Nossa Senhora de Fátima, Menino Jesus, Nossa Senhora da Saúde, na cidade de Foz do Iguaçu, e Nossa Senhora de Fátima em Serranópolis. Para dar sequência ao projeto de construção da nova Catedral, criou em 2007 a paróquia de Nossa Senhora de Guadalupe.

No dia 20 de outubro de 2010, o Papa Bento XVI aceitou seu pedido de renúncia, por limite de idade, ao governo da diocese de Foz do Iguaçu.

Nestes oito anos conduzindo o Povo de Deus da diocese de Foz do Iguaçu, Dom Laurindo sempre esteve junto ao seu clero sendo como um “pai e pastor”.

Agradecemos a todos pelas orações e preces pelo nosso bispo emérito nestes dias em que esteve entregue à vontade de Deus, tendo sido chamado por Ele à eternidade. Da mesma forma, agradecemos à família de Dom Laurindo por ter confiado a sua vida e vocação à Igreja do Senhor.

O corpo de nosso Pastor Diocesano será velado na nave Central da Catedral Nossa Senhora de Guadalupe (obra).

Devido ao decreto municipal, está permitindo somente 30% da capacidade da igreja. Pedimos a compreensão de todos que queiram se despedir de Dom Laurindo para que respeite as normas municipais e de saúde, não permanecendo por muito tempo no local, dando oportunidade a todos que queiram prestar sua singela homenagem.

Foz do Iguaçu 22 de fevereiro 2021.

Pastoral da Comunicação (PASCOM)

 

NOTA DE CONDOLÊNCIAS

Dom Amilton Manoel da Silva, bispo da diocese de Guarapuava, emitiu uma nota de pesar pela morte de Dom Laurindo.

Segundo Dom Amilton, o momento é de dor e tristeza por causa da perda, mas é também um momento de agradecer a Dom Laurindo por todo o seu trabalho prestado em favor da Igreja e das pessoas, sobretudo, das mais necessitadas.

Leia a nota na íntegra:

Queridos irmãos e irmãs da diocese de Guarapuava e do nosso Regional Sul 2 da CNBB, Estado do Paraná. É com muito pesar, que nós recebemos hoje pela manhã, do bispo diocesano de Foz do Iguaçu, Dom Sérgio de Deus Borges, a notícia da páscoa de Dom Laurindo. Momento de dor, porque é perda para o nosso Regional e para a Igreja.

Olhando a vida, o testemunho e a missão de Dom Laurindo, nós vamos percebendo quantas marcas bonitas ele deixou na história, sobretudo, do Paraná. Foi um grande evangelizador, foi um bom pastor junto ao povo da diocese de Foz do Iguaçu e por onde ele passou antes, como sacerdote e, sobretudo em seu ministério episcopal.

Rendemos graças a Deus por este nosso irmão, cervo bom e fiel, que passou pela terra fazendo o bem, no seguimento de Jesus, o Pastor por excelência que nos inspira e o inspirou. Rendemos graças Deus pela sua vida, por este testemunho e pelo legado de entrega, dedicação e serviço a Deus e à Sua Igreja. Rezemos pelo seu descanso eterno e pedimos para que ele interceda por nós, porque ainda estamos na grande tribulação, porém, confiantes e esperançosos que dias melhores virão para todos, pois o reino de Deus é construído a partir desta entrega, como ele, Dom Laurindo viveu tão bem.

Meus sentimentos, minhas orações à diocese de Foz do Iguaçu. Particularmente à pessoa de Dom Sérgio de Deus, o bispo diocesano, nossas orações pelo descanso eterno do nosso amigo e irmão, Dom Laurindo. Descanse em paz.

Dom Amilton Manoel da Silva, CP

Bispo da diocese de Guarapuava

Com informações da Rádio Cultura de Foz do Iguaçu