sábado, 15 de maio de 2021

Artigo

CONHECENDO MAIS A BÍBLIA: É verdade que os animais falavam na Bíblia?

Os animais que aparecem falando na Bíblia fazem parte de um gênero literário conhecido como fábula, onde estes representam comportamentos humanos, cuja intenção é transmitir um ensinamento.

22/02/2021 15:12:00


Dois relatos da Bíblia apresentam os animais falando como se fossem pessoas. A primeira referência está no livro de Gênesis, quando apresenta a serpente falando com Eva e a induz a comer o fruto do bem e do mal, contrariando a vontade de Deus (Gn 3,1-6). A segunda vez que aparece um animal falando está no episódio de Balaão, cuja jumenta o repreende por espancá-la violentamente (cf. Nm 22,20-35). 

Não precisamos acreditar que no começo do mundo os animais falavam, pois não é isso que o texto bíblico pretende ensinar. Em primeiro lugar, precisamos considerar que para os antigos israelitas, a serpente e o jumento eram símbolos da sabedoria. E, por isso, ambos são apresentados nessas passagens bíblicas falando com os homens. A referência serve para personificar o mal, no caso da serpente, ou a sabedoria de Deus, no caso do Balaão.

Em segundo lugar, precisamos considerar uma grande descoberta do estudo bíblico contemporâneo: “Os gêneros literários”. A partir da Carta “Divino Afflante Spiritu” (1943), do Papa Pio XII, a Igreja ensina que para compreender os textos bíblicos, precisamos conhecer os gêneros literários, isto é, o modo de escrever dos homens daquela época.

Os animais que aparecem falando na Bíblia fazem parte de um gênero literário conhecido como fábula, onde estes representam comportamentos humanos, cuja intenção é transmitir um ensinamento, geralmente com intuito educativo.

Pe. Gilson José Dembinski

Psicopedagogo, parapsicólogo e pós-graduado em Bíblia e Ensino Religioso Escolar