domingo, 13 de junho de 2021

CNBB Sul 2

Padres coordenadores da Ação Evangelizadora das dioceses do Paraná realizam reunião on-line

A reunião, que começou na noite de segunda-feira, 3, e terminou no fim da tarde de terça-feira, 4, foi marcada por momentos de oração, partilha e a discussão de diversos assuntos pertinentes à caminhada pastoral da Igreja no Paraná.

06/05/2021 15:43:00


O Regional Sul 2 da CNBB realizou, nos dias 3 e 4 de maio, a primeira reunião ordinária do ano com os padres Coordenadores da Ação Evangelizadora nas arquidioceses, dioceses e eparquias ucranianas do Paraná. A reunião foi de forma remota, via plataforma do Google Meet, sob a coordenação do secretário do Regional, Dom Amilton Manoel da Silva (bispo da diocese Guarapuava-PR), e do secretário executivo do Regional Sul 2, padre Valdecir Badzinski. Participaram 23 padres diocesanos, além do presidente do Regional Sul 2, Dom Geremias Steinmetz (arcebispo de Londrina). 

A reunião, que começou na noite de segunda-feira, 3, e terminou no fim da tarde de terça-feira, 4, foi marcada por momentos de oração, partilha e a discussão de diversos assuntos pertinentes à caminhada pastoral da Igreja no Paraná. Entre os assuntos da pauta estiveram: as ações evangelizadoras para o Ano de São José, a Pastoral Indígena e Indigenista, os Círculos Bíblicos e Pequenas Comunidades Missionárias, a Assembleia Eclesial da América Latina e Caribe, a Pastoral da Ecologia Integral e a 41ª Assembleia do Povo de Deus, programada para ser realizada no mês de setembro deste ano. 

Padre Valdecir Badzinski avaliou que, numa reunião neste formato on-line, o tempo é otimizado, ou seja, nenhum minuto é perdido. Para ele, quanto ao rendimento, ao estudo e aos encaminhamentos práticos, esse formato é muito positivo, no entanto, é negativa a falta do encontro, das celebrações conjuntas, das partilhas espontâneas durante os intervalos. No entanto, devido ao contexto ainda grave da pandemia, essa forma remota de reunir-se é eficaz para que a ação evangelizadora da Igreja continue a dar passos e respostas concretas no tempo presente. 

Foi nessa perspectiva positiva, que alguns padres avaliaram o encontro que, mesmo sendo de forma remota, foi muito real, produtivo e participativo. O padre Sebastião José Gulart, da diocese de Guarapuava (PR), afirmou que nesses dois dias foi como se estivessem reunidos de forma presencial e uma das pautas importantes que destacou foi a da Pastoral Indígena e Indigenista: “Essa é uma problemática relevante e bem séria que temos no Brasil e em nosso Regional. Pudemos discutir ideias e buscar caminhos para as situações desafiadoras. No geral, a reunião foi muito boa e provocativa, onde conseguimos refletir e dar passos para melhorar a Igreja no nosso Regional”, afirmou.

Padre Vagner José Raitz, da diocese de Palmas/Francisco Beltrão (PR), definiu o encontro como profundamente real, no qual foi possível sentir o coração uns dos outros, o amor e a esperança que a Igreja deposita na Ação Evangelizadora. “Duas palavras resumem essa reunião. A primeira é a hospitalidade. Nós invocamos o Espírito Santo como o doce hóspede no início do nosso encontro e houve essa hospitalidade entre nós, cada um acolhendo as alegrias, as esperanças, as angústias uns dos outros, de coração muito aberto. A outra palavra é a comunhão. Nós iniciamos em comunhão, o encontro seguiu nesse direcionamento na comunhão e assim o concluímos também. Agora, seguimos cada um na sua diocese, com esse espírito de comunhão fortalecido com o nosso Regional”, pontuou padre Vagner.

Já o padre Alexandre Filho, da arquidiocese de Londrina, frisou que todos fizeram o máximo para que esse encontro on-line ocorresse da melhor forma possível, mesmo preferindo que tivesse sido presencial. “A primeira coisa que destaco é o empenho de todos em querer que isso desse certo. As discussões, mesmo on-line, foram produtivas e ricas, e as partilhas foram magníficas, pois, mesmo que cada um estivesse falando da sua casa, estava trazendo o rosto da sua diocese. O mais importante é que estamos caminhando e projetando o futuro, pensando num retorno, mesmo que gradativo. Nesse sentido, já refletimos sobre a Assembleia do Povo de Deus do Regional Sul 2, que vamos realizar em setembro. Quanto a isso, demos também algumas sugestões para serem avaliadas pelos bispos do Conselho Episcopal de Pastoral do Regional Sul 2, que devem se reunir na próxima semana”, afirmou padre Alexandre. 

Regional Sul 2 da CNBB